Em Jubileu de Prata, médicos formados pela UFPR ressaltam qualidade e evolução do curso

Abas primárias

Superintendência de Comunicação Social da UFPR - 2 de junho de 2017 - 18h32 (Link original)

No total, 163 médicos receberam seus certificados pelo Jubileu de Prata, em cerimônia com as presenças do reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, e da vice-reitora, Graciela de Muniz. Imagem: Marcos Solivan.

A comemoração dos 25 anos de formatura dos alunos das turmas de 1991/1992 de Medicina da UFPR, hoje no Teatro da Reitoria, foi um momento de reencontro de colegas de faculdade e também de celebração da qualidade do curso – um dos mais tradicionais da Universidade. No total, 163 médicos receberam seus certificados pelo Jubileu de Prata.

“Nestes 25 anos, nossos colegas galgaram carreiras do mais alto nível na Medicina. A UFPR foi fundamental na nossa formação porque a faculdade não nos ensinou apenas a ser médicos, mas também a ser éticos e honestos. Tivemos professores que foram fundamentais para a formação do nosso caráter”, comentou o orador da turma de 1992, Julio Cesar Lobo, médico endocrinogista, que atua na área privada e também é diretor da Sociedade Brasileira de Endoscopia.

O orador da turma de 1991, Joel Jacobovicz, destacou o fato de a comemoração possibilitar a confraternização com os seus colegas de turma e a constatação de que a Universidade continua oferecendo formação de qualidade aos seus alunos. “É um momento de muita emoção rever nossos colegas e ver nossa gloriosa UFPR em todo o seu esplendor. Ainda mais porque vejo aqui, também, muitos filhos de colegas que estudam nesta Universidade, uma instituição pela qual tenho profundo respeito e que formou grandes médicos. Isso mostra sua força e pujança”, disse Jacobovicz, que se especializou na área de cirurgia estética e reparadora e atua na área privada.

Reafirmação da qualidade

O reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, destacou a qualidade do curso de Medicina. “É um curso tradicional e centenário da nossa Universidade, que nos dá orgulho desde seu início”, comentou. Para o reitor, o  Jubileu de Prata é importante porque reafirma o compromisso da atual gestão de manter uma tradição que confirma a qualidade dos cursos e o respeito dos ex-alunos pela UFPR. “Para mim, é uma alegria particular estar aqui porque esta é a minha geração. Muitos dos médicos que aqui estão foram meus colegas no passado”.

O vice-diretor do Setor de Ciências da Saúde, Edison Tizzot, disse que as comemorações são uma forma de “reverenciar” as boas práticas de ensino do curso de Medicina da UFPR e a dedicação dos seus ex-alunos à area da saúde. “Ficamos muito orgulhosos de saber que os médicos formados pela UFPR se lembram da Universidade onde estudaram com carinho e estão aqui para comemorar conosco esta data especial”, disse o vice-diretor, que destacou ainda a evolução do curso nestes 25 anos.  “A preocupação com a qualidade que sempre tivemos continua”, comentou.

PROGRAMAÇÃO

No programa das comemorações, os jubilandos de prata fizeram a foto oficial das turmas na frente da entrada de pacientes internados do Hospital de Clínicas da UFPR. Em seguida, foram para a aula magna, cujo professor Édison Matos Novak aplicou uma prova de "conhecimentos  gerais" para seus ex-alunos, hoje, colegas de profissão. Como a avaliação era de marcar as respostas com letras, no quadro dos mestres ficou a resposta final com o gabarito: "S E M P R E    A M I G O S". À tarde, teve a colação de prata e para o final de semana os amigos ainda matariam suas saudades dos tempos de faculdade com um churrasco.

Acesse o álbum de fotos aqui.

Imagem(ns): 
Seq: 
1